Sal rosa do Himalaia faz bem? Conheça os benefícios!

Você já deve ter ouvido falar do sal rosa do Himalaia por aí. A substância tem feito muito sucesso entre os brasileiros, desde que foi descoberta, há alguns anos. A partir de então, ela já esteve envolvida em diversas polêmicas. Afinal, faz bem ou mal pra saúde? Qual a sua composição? Vem mesmo do Himalaia?

Esse tipo de sal é utilizado em substituição ao sal tradicional, como decoração de pratos – por causa da coloração diferente – e, até mesmo, em banhos energizantes. A Nutrigenes preparou este post para tirar todas as suas dúvidas sobre o sal rosa do Himalaia, pensando em sua saúde e bem-estar.

O que é o sal rosa do Himalaia?

O sal rosa do Himalaia apresenta essa coloração rosada devido à concentração de 84 minerais presentes em sua composição, como cálcio, zinco, magnésio, potássio, ferro, fósforo, cobre e cloreto de sódio, além de oligoelementos.

Esse tipo de substância é extraído da mina Khewra, no Paquistão, localizada próxima ao Himalaia. Khewra é uma das mais antigas minas de sal do mundo. Especialistas acreditam que o composto tenha sido formado há milhões de anos – por isso há a presença de tantos minerais.

O cuidado no processo de extração e o mínimo de processamento e refinamento ajudam a preservar seus nutrientes. Isso faz com que o sal rosa seja muito recomendado por médicos do mundo todo como a melhor opção para substituir o sal tradicional.

Apesar de ter quase a mesma quantidade de cloreto de sódio que o sal normal, o do Himalaia é mais puro e livre de aditivos e toxinas. Isso é possível porque a substância ficou protegida nas rochas, longe da poluição e do contato humano por muito tempo.

Em relação ao sal marinho, o rosa também se apresenta como uma alternativa mais vantajosa. Com a situação atual de poluição dos mares e oceanos, o composto extraído da água tem de passar por diversos processos de limpeza e refinamento, perdendo boa parte de seus nutrientes.

Com todos esses componentes que fazem bem ao organismo humano, é fácil deduzir porque o sal do Himalaia tem feito parte da lista de compras de muita gente. Mas, afinal, quais são os benefícios reais de consumi-lo?

Quais os benefícios do sal rosa do Himalaia?

O sal, em geral, tem papel muito importante para o bom funcionamento do organismo humano, como todo mineral. A ideia é consumir com moderação, é claro. Como afirma o ditado popular, a diferença entre o remédio e o veneno está na dose.

Saiba, a seguir, quais são os benefícios do sal rosa do Himalaia:

  • Elimina toxinas do organismo, reduzindo o inchaço do corpo e prevenindo o envelhecimento precoce das células;
  • Auxilia o bom funcionamento do sistema digestivo, reduzindo gases e evitando a prisão de ventre;
  • Funciona como um anti-histamínico natural, combatendo alergias;
  • Age no sistema sanguíneo: ajuda a regular a pressão arterial, melhora a circulação e purifica o sangue;
  • É ideal para quem quer reduzir o consumo de sal, por ser mais concentrado e render mais. Ou seja, você utiliza uma quantidade menor do que o tradicional ao temperar alimentos;
  • O magnésio presente em sua composição ajuda a fortalecer o sistema imunológico, os músculos e os ossos, além de prevenir cãibras.

Parece bom demais para ser verdade? Pois, acredite! Todos esses benefícios são possíveis graças aos minerais e nutrientes essenciais presentes na composição. No entanto, antes de adicionar esse sal a sua dieta, recomendamos que você consulte seu médico, apenas para entender melhor a sua necessidade de minerais.

Leia mais: Quando é preciso tomar suplementos de minerais?

Não há, até o momento, contraindicações para a combinação de sal rosa com outros suplementos quando o produto é de qualidade e mantêm sua pureza. O sal rosa do Himalaia da Nutrigenes é 100% natural, mas existem muitas opções falsificadas no mercado.

Sim! Com o sucesso desse sal, muita gente quer se aproveitar e vender sal normal disfarçado de sal do Himalaia. Quer saber como não ser enganado e identificar uma falsificação? Explicaremos a seguir.

Saiba como identificar sal rosa do Himalaia falso

Se você já encontrou o sal rosa no supermercado ou pesquisou opções na internet, sabe que os preços são altos em comparação ao sal comum. Isso porque o processo de extração é mais sofisticado, justamente para manter os nutrientes que citamos anteriormente – o que encarece o produto final.

Dessa forma, não é difícil encontrar sal marinho sendo pigmentado e vendido como sal rosa do Himalaia para encarecer o produto e lucrar com a confiança do consumidor. Fique atento às nossas dicas para não cair nessa enganação. Verifique:

  • O tom de rosa

O verdadeiro sal do Himalaia tem tons de rosa quartzo, mais suave. Os falsificados costumam ser rosa escuro, por causa da pigmentação forçada.

  • A umidade dos cristais

Os cristais devem estar secos e uniformes, diferentemente do composto marinho, que é mais úmido.

  • O preço

Como dissemos antes, o preço do sal rosa do Himalaia é bem superior em relação aos outros tipos de sal. Se o produto estiver muito barato, você pode estar comprando uma falsificação, sem os nutrientes prometidos.

  • A descoloração na água

Se você já comprou o sal e quer testar sua procedência, jogue alguns cristais em um copo com água. Mexa o conteúdo; se a água ficar avermelhada é porque os cristais foram pigmentados, ou seja, falsificados. O verdadeiro não perde sua cor quando entra em contato com a água.

Gostou de saber mais sobre o famoso sal rosa do Himalaia? Para se informar ainda mais sobre saúde, acompanhe nosso blog e fique de olho nas novidades da Nutrigenes. Buscamos, constantemente, melhorar seu bem-estar!

Assine nossa newsletter para receber dicas, informações, vídeos e entrevistas diretamente em seu email!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *