Causas e possíveis soluções para dor crônica

Assim como as causas para a dor crônica, os seus tratamentos são muito variados. Existem, realmente, diversos caminhos possíveis, desde remédios comuns e de fácil acesso a medicamentos que requerem prescrição médica.

Se você buscar mais a fundo, descobrirá que até mesmo técnicas alternativas, como a acupuntura, são consideradas como possíveis soluções. Na verdade, muitas vezes não há como saber exatamente qual é o melhor procedimento a se seguir.

Pode ser que um certo medicamento funcione, ou que apenas uma combinação específica de remédios e tratamentos seja capaz de aliviar consideravelmente a sua dor.

As causas do problema também podem ser incertas, abrangendo fatores desde a depressão até a deficiência de componentes orgânicos, como o magnésio. Por isso, é importante que você providencie o acompanhamento médico de qualidade.

Sobretudo quando a dor parece ser imune à ação de todos os tratamentos já realizados, é indispensável garantir que um profissional da saúde dê as devidas orientações e encaminhamentos para a resolução do problema.

Claro, para enfrentar esse quadro altamente estressante e exaustivo vale a pena buscar mais informações com quem entende do assunto e está disposto a ajudar. Passar por isso sozinha ou sozinho torna as coisas ainda mais complicadas e dolorosas

Pensando nisso, a NutriGenes preparou um compilado de informações para te ajudar a vivenciar um tratamento completo, que realmente te dê a chance de superar qualquer obstáculo criado pelo quadro de dor crônica.

Continue com a gente para descobrir dicas valiosas no tratamento da sua dor crônica e se libertar das restrições que essa condição de saúde implica. 

Convivendo com a dor

Antes de começarmos a falar sobre possíveis soluções e cuidados paliativos, é necessário pontuar alguns fatos que só quem convive com a dor conhece. Sabemos que essa situação afeta praticamente todos os campos da vida, desde coisas simples, como cozinhar, até a qualidade do sono.

Fique atento e tente perceber se esses fatos são familiares, você pode estar vivenciando um quadro de dor crônica!

1. Você nunca tem certeza do comportamento da dor

Pode ser que você acorde de manhã já com muita dor, ou não.  A intensidade parece realmente imprevisível, variando ao longo do dia e das situações. Assim, os dias acabam se tornando uma incerteza, que pode se transformar em uma fonte de ansiedade.

Essa ansiedade é intensificada pelo fato de não sabermos a causa exata da dor. Como dissemos, ela pode derivar de condições mais sérias tanto quanto da falta de elementos essenciais, como cálcio.

2. Às vezes as pessoas ao nosso redor não compreendem

Muitas pessoas saudáveis e bem intencionadas tentam nos ajudar com o problema da dor, mas acabam não compreendendo exatamente o que se passa com o nosso corpo. Elas podem, por exemplo tratar como uma dor passageira ou pontual.

Nesse sentido, podem até mesmo tentar traçar estratégias para lidarmos com nosso problema, recomendando remédios, quando, na verdade, nós já sabemos o que pode ou não funcionar.

3. A dor muda tudo

Pessoas com dor crônica tendem a mudar todo o seu itinerário diário, ou seja, tudo o que fazem no dia a dia precisa ser repensado para suportar o desconforto com o qual convivem. Essa adaptação pode acabar interditando todo o estilo de vida que a pessoa levava antes da dor.

Isso implica que as relações pessoais, o trabalho e os projetos pessoais podem ser drasticamente alterados, o que nos leva para o quarto fato.

4. Apoio é indispensável

Depois dos efeitos da dor crônica, o que mais transforma a nossa vida é o suporte das pessoas ao nosso redor. Principalmente depois que conhecemos outros indivíduos que sofrem com o mesmo problema, nossa dor fica mais fácil de carregar.

Trocar experiências e dicas sobre como comunicar a dor a terceiros e a como lidar com episódios de maior intensidade, por exemplo, podem ser grandes aliviadores da pressão de ter que lidar com tudo sem o apoio de outros seres humanos.

Possíveis soluções

Vale lembrar que a melhor forma de lidar com qualquer perturbação no nosso corpo e organismo é buscar ajuda médica capacitada. Como dissemos, é possível que você apenas precise adotar soluções simples para aumentar sua imunidade, por exemplo.

Intervenção cirúrgica

Contudo, também existem procedimentos mais sérios, como a cirurgia de implante, que agem diretamente nos nervos responsáveis por captar os sinais de dor. Naturalmente, esta solução é adotada apenas em casos extremos, quando nada mais funciona.

Trata-se de uma decisão muito séria, que precisa ser pensando em conjunto com seu médico.

Alternativas menos agressivas

Existem também produtos que podem ser usados para amenizar o efeito da dor, privilegiando outras funções do corpo, como na hora do sono. Substâncias como L-triptofano e a melatonina ajudam no relaxamento do corpo, contribuindo para a indução ao sono.

Mudanças no comportamento também podem favorecer a amenização das dores. logo, aliar uma boa rotina de exercícios com o uso de suplementos adequados, para promover a transformação do seu estilo de vida para um padrão mais saudável.

Contando na categoria de alternativas menos agressivas também estão os tratamentos como a acupuntura e a estimulação da medula espinhal. Estes procedimentos têm o propósito de interromper os sinais nervosos que causam a dor.

Tratamentos clássicos com remédios

Muitas pessoas optam pelo uso de medicamentos comuns, como os famosos analgésicos. Apesar de não funcionarem em todos os casos, estes medicamentos podem, de fato, aliviar a dor crônica.

Outro tipo de remédio que pode ajudar nesse alívio é o antidepressivo. A razão para isso é que os mesmos princípios ativos usados no tratamento do quadro psicológico atuam no quadro de dor crônica.

Não deixe de compartilhar sua experiência lidando com a dor crônica com a gente, com certeza a melhor maneira de falar sobre esse assunto é ouvir quem conhece o problema na própria pele! Deixe um comentário com suas impressões sobre o nosso post.

Assine nossa newsletter para receber dicas, informações, vídeos e entrevistas diretamente em seu email!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *